Páginas

.

.

.

"Ensina a criança no caminho em que deve andar;
e até quando envelhecer não se desviará dele."
Pv 22:6.


.

.

ENSINE SEU FILHO NOS CAMINHOS DO SENHOR PARA QUE O MUNDO NÃO VENHA CASTIGÁ-LO MAIS TARDE...

SE VC GOSTOU DESTE BLOG SIGA-NOS PARA SABER DAS NOVIDADES

Follow by Email

A VERDADEIRA HISTÓRIA DA PÁSCOA



CONTE PARA SEUS FILHOS A VERDADEIRA HISTÓRIA DA PÁSCOA,SEM COELHOS E SEM OVOS DE CHOCOLATE

A PRIMEIRA PÁSCOA

Adaptação : Lina ( Eu fiquei imaginando uma menininha morando no Egito, na época de Moisés. Daí eu inventei a personagem Aninha. A base bíblica para essa história está em Êxodo - capítulo 12.)

Há muito tempo atrás, numa terra bem distante do Brasil, num lugar chamado Egito, morava uma garotinha chamada Aninha.
Ela morava em uma casa pequenina, juntamente com os pais e seus irmãos.
Todos os dias, na casa de Aninha, tinha que se trabalhar muito. Eles eram escravos...
Você sabe o que é ser escravo? É trabalhar, trabalhar, trabalhar e não ter um salário.
Ai... Ai... Ai... Ai... Aiii - Se eles não trabalhassem eram duramente repreendidos pelos egípcios e muitas vezes levavam castigos e até mesmo chicotadas.
A família inteira de Aninha eram escravos, por isso, logo cedo, a família tinha que levantar cedinho, colher palhas no campo, fazer tijolos. E era uma correria. Não dava nem tempo de descansar. Os capatazes viviam a castigar quem não produzisse muitos tijolos. Aninha não queria que seu pai e sua mãe fossem castigados, por isso, ajudava-os em tudo o que eles pedissem, principalmente colhendo palhas no campo, que era sua especialidade.
Mas... naquele dia, Aninha, ao acordar cedinho, ouviu um béeeee... Era um cordeirinho bem branquinho. A mamãe falou que tinha separado ele para mais tarde, assá-lo. Aninha ajudou a mãe no serviço de casa, e foi ao campo pegar palhas e aproveitou para separar ervas amargas que a mãe tinha pedido. Ela ainda não tinha entendido ainda sobre a festa que ia ter... como era o nome mesmo? Tinha esquecido. Foi ao campo e achou as ervas que a mãe tinha pedido para buscar e voltou para casa rapidamente. E trabalhou o dia inteiro, sem saber que naquela noite, algo iria acontecer.
A mãe havia preparado pães sem fermento naquele dia... por que será? mas... mesmo assim eram bem gostosos. O dia foi passando e a tardezinha, o cordeirinho foi morto... Pegaram um pouco do seu sangue do cordeirinho e com uma esponja, passaram no batente da porta.
Aninha já tava muito curiosa com tudo aquilo e perguntou:
- Pai... por que o senhor ta passando sangue no batente da porta?
- É que nessa noite passará um destruidor nesse país.O papai respondeu.
- E o que é destruidor? perguntou Aninha.
- É o anjo da morte que passará em todas as casas e matará todos os primeiros filhos dos Egípcios. Na casa onde houver o sangue na porta, não acontecerá nada. O papai respondeu.
- Então seremos poupados desse destruidor, papai?perguntou Aninha.
- Sim, minha filha. Porque Deus nos orientou que se fizéssemos isso, nada aconteceria a nós.O papai respondeu.
Aninha suspirou aliviada. Bem de noitinha, comeu um pedaço do cordeirinho assado, com pão que a mãe fez e um pouquinho das ervas amargas. Quando ouviu o pai dizer:
- Essa foi a nossa primeira festa de páscoa. E hoje Deus vai nos libertar da escravidão.
Aninha ficou pensando... pensando... queria tanto ser uma menina como as meninas egípcias que eram livres, que brincavam, que podiam ir a escola. Ela tinha que trabalhar sempre. Será que seria livre mesmo?
E assim Aninha foi dormir, mas teve que acordar no meio da noite, porque eles tinham que sair do Egito.
Agora eles não eram mais escravos, mas livres.
Deus tinha os libertado da escravidão e agora eles iam morar em uma outra terra diferente. Eles iam para Canaã - a terra prometida. E Deus iria guiá-los para essa nova terra.
Muitos anos, mas muiiiiitos anos mesmo, se passaram e Aninha já nem existia mais, mas a terra de Canaã ainda existia e se chamava Judéia, aconteceu algo muito interessante.
Sabe... o pessoal de lá estava comemorando uma festa. Sabe que festa era? A mesma que Aninha tinha comemorado naquela noite em que foi liberta.
Quem lembra o nome? Era a festa da páscoa.
Sabe quem estava comemorando esta festa? JESUS.
E sabe o que tinha na festa de páscoa de Jesus? O vinho e o pão.
E o cordeiro???? Onde estava?

Vou tentar relatar o que Jesus disse durante a festa para você entender melhor
- Como desejei comer essa páscoa com vocês, antes que eu morra...
Ele pegou o pão, agradeceu a Deus e disse para seus discípulos que aquele pão era o corpo dele. Ele pegou o vinho e disse que aquele vinho era o sangue que Ele derramou por nós.
Sabe... fiquei pensando... onde está o cordeirinho da páscoa? Descobri que Jesus era o cordeiro de Deus que tirou o pecado do mundo.
Como o cordeirinho de Aninha, que morreu, derramou seu sangue para evitar que o destruidor destruísse a vida da Aninha, assim foi Jesus. Ele morreu, derramou seu sangue e evitou que a gente fosse destruído pelo anjo da morte.
A partir daí, não precisou mais de morrer cordeirinhos, porque Jesus é o Cordeiro perfeito. E o mais legal disso tudo é que Jesus morreu, derramou o seu sangue por nós e não ficou morto. ELE RESSUSCITOU.
E essa é história da verdadeira páscoa. O pessach em hebraico significa passagem.
Passagem da escravidão para a libertação.
E com Jesus não é diferente.
Passagem da escravidão (vida sem paz, sem alvos, sem expectativa e sem Jesus) para a libertação (vida com objetivos, com paz , completa em Jesus).
Passagem da morte para a vida - porque Cristo nos dá a vida. Só Ele pode dar isso, porque Ele ressuscitou!!!
FELIZ PÁSCOA PRA VOCÊS!!!



"JESUS AMA E ABENÇOA AS CRIANÇINHAS...

A HISTÓRIA DE DAVI -

A história de Davi
]
Há muito tempo atrás, num país muito distante do nosso, chamado Israel, havia um rapazinho chamado Davi.
Eu não sei a idade dele, mas imagino que ele era bem novinho e mesmo sendo novinho, ele já trabalhava. Sabe o que ele fazia?
Ele era pastor de ovelhinhas.
Todo o dia, de manhã bem cedinho, ele acordava e ia trabalhar. Ele levava as ovelhinhas para beberem água no riacho e comerem graminhas bem verdinhas.
Ele estava sempre alerta para evitar que algum bicho atacasse suas ovelhinhas, porque ele tinha um carinho muito especial por elas.
Nos momentos mais tranqüilos, Davi tocava sua harpa. As ovelhas ficavam calmas. E assim Davi tocava, tocava e tocava. Era tão bonito. As pessoas que passavam nas redondezas ouviam a música e ficavam admirados. Era uma música tão bonita.
Sabe... nessas horas, Davi olhava para natureza e via as coisas que Deus fez e tocava lindas canções e escrevia lindos poemas pensando em Deus – Esses poemas se chamam Salmos... é... são alguns dos Salmos que estão no meio da Bíblia. Foi assim que Davi cultivou uma amizade com Deus.
Daí... a música dele ficou conhecida por algumas pessoas da sua cidade.
Um dia, o rei Saul estava muito nervoso e seus empregados sugeriram que chamasse alguém que tocasse bem algum instrumento para acalmar os ânimos do rei.
Adivinhe quem foi chamado?
É... o próprio – Davi.
E ele tocou bonito para rei e assim... quando o rei ficava nervoso e irritado, Davi tocava a sua harpa e o rei ficava calminho, calminho. O rei gostou tanto, que até convidou Davi para ser escudeiro dele.
Mas... mesmo assim, Davi ainda cuidava das suas ovelhas nas horas vagas.
Um dia, teve uma guerra muito terrível e os irmãos de Davi foram para ela. Davi não foi porque era muito jovem, mas o pai de Davi pediu para que ele fosse até o local da guerra, levar alimentos para os seus irmãos.
Davi foi.
Chegando lá, viu que os soldados estavam tensos. No exército inimigo havia um inimigo muito poderoso. Ele era um gigante e o nome dele era Golias. Ele desafiava e xingava os soldados, chamando um que pudesse lutar com ele.
Os soldados de Israel estavam com medo, inclusive os irmãos de Davi.
Davi não ficou com medo do gigante e foi pedir autorização ao rei Saul para lutar com o gigante Golias. O rei não teve outra opção, senão autorizar o moço Davi a lutar com o gigante, dando a ele roupas de guerra (escudo/armadura).
Davi  pôs aquelas roupas.... aiiii... mas não teve jeito. Ele não conseguia se equilibrar com aquilo. Aquelas roupas mais atrapalhavam do que ajudavam.
Decidiu tirar aquelas roupas de guerra e ir lutar do seu jeito, ou seja, CONFIANDO QUE SEU AMIGO DEUS, IRIA LHE DAR VITÓRIA.
Ele foi até o riacho, pegou 5 pedrinhas e um funda e foi.
O gigante, ao ver a Davi, começou a rir e a caçoar dele dizendo:
-         Você ta pensando que eu sou cachorro para vir lutar comigo com pedras e paus? Você vai ver só o que vai te acontecer... vou fazer picadinho de Davi.
 Davi não se intimidou e disse:
-         Olhe senhor gigante, você pode vir lutar comigo com a sua espada e a sua lança, mas eu vou lutar  COM A AJUDA DE ALGUÉM QUE É MAIOR QUE VOCÊ – QUE É DEUS.
 Davi pegou a sua pedrinha, colocou na funda e girou, girou, girou e vuptttttt.
 A pedrinha voou, voou, voou e PIMBA.
 Bem na testa do gigante Golias que caiu e morreu.
 E foi assim que Davi confiou em Deus e foi vitorioso.

 Na nossa vida, temos probleminhas, problemas e problemões. Alguns deles, são como gigantes. Mas Deus quer que a gente, como Davi, tenha uma amizade com Ele, confie Nele e Ele nos ajuda a vencer esses desses problemas. Confie em Deus, confie em seu filho Jesus Cristo!

                                                                                                                Adaptação: Lina
baseado na Bíblia - I Samuel 16-17

"JESUS AMA E ABENÇOA AS CRIANÇINHAS...

A HISTÓRIA DA LAGARTA ZAZÁ-

A nossa vida é como uma casa...      

Era uma vez dois homens que procuravam um lugar para construir a sua casa.
O nome do primeiro era senhor Prudente e o nome do segundo homem era senhor Insensato.
Um dia, o senhor Insensato avistou um lugar lindíssimo.
Tinha uma vista maravilhosa, um mar muito lindo com ondas que sacolejavam para lá e para cá. O céu era límpido e azulado e as gaivotas sobrevoavam sobre aquele imenso azul. Ao ver aquele lugar tão lindo, o senhor Insensato decidiu que iria construir a sua casa naquela areia bem branquinha, dizendo:
 -         É aqui mesmo que eu vou construir a minha casa! E você, amigo  Prudente??? Vai ficar andando muito por ai???  Vai se cansar à toa. Eu já achei o meu lugarzinho... Vou construir aqui na areia, que fica bem pertinho do mar, assim, fica até mais fácil de ir à  praia. Quando eu quiser pescar, eu lanço o anzol daqui de dentro de casa...
O senhor Prudente, que não gostava muito de falar, tentou dar um conselho:
 -         Sabe... senhor Insensato, eu acho que esse lugar não é muito firme para construir uma casa... as ondas do mar podem vir e levar a sua casa, porque a areia é algo que se esparrama facilmente...
Mas... o senhor Insensato nem ouviu o que o senhor Prudente disse, ele queria era construir a casa dele.
 O senhor Prudente continuou a procurar um lugar. E logo adiante achou um belo lugar para construir a sua casa. O solo era bem firme, na verdade, era grande rocha, que parecia estar muito firme. E ali começou  a sua construção.
 Um dia, quando os dois já tinham construído as suas casas, o tempo começou a mudar. E as nuvens chegaram. Essas nuvens iriam definir quem tinha uma casa bem firme ou não.

A primeira  nuvem foi a da mentira
 O senhor Insensato nem ligou, afinal de contas ele gostava contar umas mentirinhas de vez em quando... E assim a casa do senhor Insensato ficou ligeiramente torta.
 O senhor Prudente ficou atento  e preferiu a verdade, afinal de contas, ele sabia que o diabo era o pai da mentira. Ele sabia que a mentira poderia ocasionar coisas ruins.


 A segunda nuvem foi a dos problemas
 O senhor Insensato ficou desesperado, começou a reclamar sem parar, dizendo que Deus  não era bom. Que a vida dele era muito ruim, e nem quis mais saber de trabalhar... reclamava o dia inteiro. E a casa dele entortou mais um pouquinho.
O senhor Prudente, ao ver a nuvem de problemas se assustou um pouco, mas tomou a decisão de confiar sempre em Deus e buscar Dele uma solução para o seu problema


A terceira nuvem foi a da  falta de amor.
 O senhor Insensato, que  já estava revoltado com os seus problemas e também  estava afundado cada vez mais na mentira, resolveu ficar com raiva de todo  mundo achando que ninguém o amava. Achou  que o amor não existia mais.  Decidiu se envolver com drogas para fugir do mundo... Coitadinho!!! E a casa dele ficou bem torta dessa vez.
 O senhor Prudente, ao notar a nuvem de falta de amor, pensou: -  Puxa!!! Realmente falta amor no mundo, mas se a gente tentar semear o amor no coração das pessoas, essa nuvem pode ir embora... Se estiver faltando amor, eu vou falar do amor de Jesus, porque esse é o amor verdadeiro.


As últimas nuvens que chegaram foram a da desonestidade e da fome O senhor Insensato,  a cada dia que passava, ficava mais  revoltado com os seus problemas e se afundava cada vez mais na mentira,  e na violência. Não tinha mais dinheiro para nada, nem para sustentar o vício, nem para comer. Daí, decidiu usar de desonestidade para conseguir as coisas. A casa dele, ficou por um fio.
 O senhor prudente passou por momentos de fome em sua casa, mas não desistiu de lutar, porque sabia que se agisse de forma desonesta, nunca seria um vitorioso.
 E assim... depois de tantas nuvens....
 Caiu uma chuvarada, e o mar ficou bravio, o vento soprou forte e a casa do Insensato não resistiu e caiu e ficando somente os destroços soltos na areia.
 Mas... o que será que aconteceu com a casa do senhor Prudente?
Bom... os ventos sopraram nela com muita força, uma torrente de água também caiu sobre ela, mas ela permaneceu ali... quietinha. Nada aconteceu àquela casa, porque ela estava firmada na rocha e não na areia.

Assim é a nossa vida. O nosso destino,  depende de nossas decisões. Jesus Cristo nos orienta a ser como o sr. Prudente, ou seja,  estar sempre firmado em bons princípios.
 Aonde você quer construir a sua casa (vida). Na rocha ou na areia? Isso só depende de você!
 Essa historinha  que eu escrevi, eu tomei como base um texto da Bíblia que está no livro de Mateus 7:24-27
"JESUS AMA E ABENÇOA AS CRIANÇINHAS...
( texto base da Bíblia - adaptação Lina)
Ocorreu um erro neste gadget

The Daily Puppy